Sidebar

Distrito de Turvínia – Apontamentos Históricos

José Pedro Toniosso
Professor e Historiador

O Distrito de Turvínia, pertencente ao município de Bebedouro, localiza-se a cerca de vinte quilômetros do distrito sede, compreende uma área territorial de 53,779 km2 e, de acordo com o censo realizado pelo IBGE, em 2010 possuía uma população de 717 habitantes, dos quais 406 residiam na área urbana.

O povoamento da região em que se localiza o Distrito teve início no final do século XIX, em decorrência da expansão de áreas voltadas para a cafeicultura e pecuária. O significativo número de migrantes que chegou àquela região fez com que fosse formada uma povoação que inicialmente recebeu o nome de “Lambary”, nome do córrego que margeava o local.

Em 04 de novembro de 1907, por meio do Projeto de Lei Municipal de autoria do vereador João Mastrella, em sessão presidida pelo Cel. Valêncio de Barros, a povoação de Lambary passou a denominar-se “Villa Turvínea”, considerando a importância do Rio Turvo, muito próximo de onde está localizada.

Com o desenvolvimento econômico impulsionado pela agricultura, houve um significativo crescimento populacional de Turvínia, que no início da década de 1920 ultrapassava três mil habitantes e mais de cem construções. Desta forma, lideranças locais solicitaram ao governo do Estado a transformação da Vila em Distrito de Paz, o que ocorreu por meio do Decreto Lei no. 1864, de 31 de agosto de 1922, com a definição das divisas territoriais. Na mesma data foi criado também o Distrito de Paz de Botafogo, ambos no município e comarca de Bebedouro.

No entanto, em 1938, com a nova divisão administrativa do Estado de São Paulo, o Decreto no. 9.775, de 30 de novembro de 1938, estabeleceu a extinção do Distrito de paz de Turvínia. Desta forma, com a Lei no. 10.532, foi criada a 2ª zona distrital, referente à Turvínia, no Distrito de Botafogo. Quanto ao Cartório de Registro Civil, também foi extinto pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, sendo que o acervo foi transferido para o Cartório do Distrito de Botafogo.

Somente em 1944, com o estabelecimento de nova divisão administrativa e jurídica pelo Governo do Estado de São Paulo, por meio do Decreto Lei Estadual no. 14.334, de 30 de novembro de 1944, Turvínia recuperou o status de Distrito de Paz, sendo desmembrada do Distrito de Botafogo.

Ao contrário dos outros distritos e povoados que compõem o município de Bebedouro, Turvínia não foi servida pelo transporte ferroviário, tendo em vista que os trilhos não chegaram até a localidade. Sendo assim, para favorecer a comunicação com as povoações vizinhas, no início do século passado várias estradas de rodagem foram implantadas, ligando Turvínia com Botafogo, Irupi e Monte Azul Paulista e, por extensão, a Bebedouro, Pirangi e Catanduva, entre outras.

Quanto ao campo educacional, desde a primeira década do século passado há o registro de escolas isoladas, com uma classe masculina e uma feminina. Em 1922 ocorreu a criação e instalação das escolas reunidas de Turvínia, com duas classes mistas, sendo que em 1961 seriam transformadas no Grupo Escolar do povoado. Em 1982 é criada a Escola Estadual de 1º Grau (Agrupada) do Distrito de Turvínia, que a partir de 1993 passou a ser denominada Escola Estadual de 1º Grau Profa. Izabel Motta Silva Cardoso.

Em janeiro do ano 2000 ocorreu a municipalização da escola e a partir de 2004 sua denominação mudou para Escola Municipal de Educação Básica (EMEB) Profa. Izabel Motta Silva Cardoso, com a oferta das etapas da Educação Infantil e dos anos iniciais do Ensino Fundamental. Sendo esta a única escola de Turvínia, os estudantes geralmente se deslocam para o vizinho Distrito de Botafogo para darem prosseguimento aos estudos a partir do 6º ano do Ensino Fundamental, na Escola Estadual Prof. Gustavo Fernando Kuhlmann.   

Uma das tradições do Povoado refere-se à festa dedicada à padroeira, Nossa Senhora do Rosário, que desde o início do século passado já era realizada com participação maciça da população local e da redondeza. Realizada inicialmente em outubro, mês dedicado à santa, no decorrer do tempo a festa foi transferida para o mês de maio. A Capela de Turvínia pertence à Paróquia de Botafogo, sendo que entre os distritos e povoados de Bebedouro, somente Turvínia possui Nossa Senhora do Rosário como padroeira, enquanto que nos demais a santa de devoção é Nossa Senhora Aparecida. 

Fontes de Pesquisa:
EDUCAÇÃO: princípio da cidadania. Folha da Cidade, Bebedouro, SP, ano 3, n. 203, 30 abr. 2005. Caderno especial de aniversário.
INSTITUTO GEOGRÁFICO E CARTOGRÁFICO DE SÃO PAULO. Municípios e distritos do Estado de São Paulo. São Paulo: IGC, 2011. Disponível em: http://www.igc.sp.gov.br/produtos/arquivos/municipios_e_distritos.pdf. Acesso em: 15 mar. 2021.
IZIDORO FILHO, Manoel. Gente que faz História. Ribeirão Preto: Ed. Legis Summa, 1993.
__________. Reminiscências de Bebedouro. Ribeirão Preto: Ed. Legis Summa, 1991.
LOCALIZE-SE: Bebedouro cresceu. Gazeta de Bebedouro, Bebedouro, SP, n. 9.688, 1-5 maio 2014. Suplemento especial de aniversário de Bebedouro.
SILVA, Eugenio Oliveira. Bebedouro, em revista. São Paulo: Ed. Ferrovia, 1949.
TURVÍNIA. In: WIKIPEDIA: a enciclopédia livre. 2021. Disponível em: https://pt.wikipedia.org/wiki/Turvinia. Acesso em: 15 mar. 2021.




 

Lido 1642 vezes